Estas iniciativas são realizadas pela Unidade de Resposta a Emergências e Biopreparação (UREB) que inclui na sua missão o diagnóstico rápido e preciso em contexto de emergência biológica, de origem natural (epidemia) ou por disseminação deliberada (bioterrorismo).

 

Data: 19 de agosto 2020
Duração: 3 horas
Destinatários: Técnicos de laboratório e outros que manuseiem amostras biológicas
Recursos necessários: os formandos devem possuir um computador com câmara, microfone e acesso à internet de banda larga. 
Número mínimo e máximo de participantes: 5 e 10
Coordenador: Sofia Núncio
Formadores: Ana Pelerito, Isabel Lopes de Carvalho, Rita Cordeiro e Sofia Núncio

Sumário
No contexto da atual pandemia de COVID-19, o transporte de amostras suspeitas de conterem o vírus SARS-CoV-2 é estritamente regulado por normas da Organização das Nações Unidas e exige que os remetentes tenham formação adequada. Com o objetivo de assegurar que esta informação esteja disponível para remetentes/transportadores deste tipo de amostras, o INSA, IP organiza uma ação de formação dirigida a técnicos que necessitem de realizar o envio destas amostras. O curso, desenvolvido de acordo as recomendações da OMS, é dividido em módulos direcionados à classificação, documentação, marcação, rotulagem e embalagem de substâncias infeciosas. A formação inclui sessões online, síncronas, e sessões práticas com monitores locais.

Programa   |  Inscrição 


https://formacao.emergenciacvp.pt/course/view.php?id=41

Formato: Formação on line síncrona e sessões práticas com monitores locais.
Destinatários: Técnicos de laboratório e outros que manuseiem amostras biológicas
Nº de participantes:  máximo 20
Data: início a 8 de Setembro, às 3ª e 5ª feiras
Duração:  20h (8 sessões de 2,5 horas cada/ 2 sessões por semana)
Recursos necessários: a nível individual,  acesso a computador com câmara, microfone e internet de banda larga; a nível institucional, computador com câmara, microfone e internet e projetor de vídeo (permite vários formandos na mesma sala)
Coordenador: Sofia Núncio
Formadores: Ana Pelerito, Isabel Lopes de Carvalho, Rita Cordeiro e Sofia Núncio

Sumário
Esta formação tem como objetivo consolidar os conhecimentos sobre os procedimentos, requisitos e princípios orientadores que precisam ser seguidos para assegurar o manuseamento seguro de amostras biológicas suspeitas de conterem o vírus SARS-CoV-2, evitando a contaminação dos técnicos e do meio ambiente. No âmbito da atual pandemia de COVI-19 a vários laboratórios tiveram necessidade de implementar novos procedimentos, de reforçar as equipas de investigadores, técnicos e pessoal de apoio técnico e de manusear um número elevado de amostras num curto período de tempo.  O Instituto Ricardo Jorge desenvolveu um programa de formação com o objetivo de proporcionar uma abordagem abrangente e inovadora que contribua para assegurar a implementação de regras e boas práticas de trabalho em laboratório que permitem minimizar o risco associado a este tipo de actividade. Em resumo, esta formação fornece informações sobre os procedimentos, requisitos e princípios orientadores que precisam ser seguidos para evitar a disseminação do COVID-19 nos laboratórios. Entre os conteúdos a abordar salientam-se: a categorização de agentes biológicos; boas práticas microbiológicas; conceitos de avaliação de risco, grupos de risco e níveis de contenção; utilização adequada de equipamento de proteção individual e equipamento do laboratório como centrífugas e câmaras de segurança biológica; descontaminação e desinfeção; tratamento de resíduos contaminados. 

Programa  |  Inscrição  

Data: 19 (a partir das 14h30), 20 e 21(o dia todo) de outubro de 2020
Duração: 14 horas
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, no Porto (Centro de Saúde Pública Dr. Gonçalves Ferreira). Ver localização AQUI
Preço da inscrição: €300
Condições especiais: €100 para os inscritos no curso “Biossegurança em laboratórios de nível 2 e 3”; 10% desconto para sócios da ANBIOQ, da APTAC e da Ordem dos Biólogos; 
Data limite de inscrição: 09 de outubro de 2020
Código: 2020DDI0327
Nº máximo e mínimo de formandos: 5 e 20
Coordenação: Sofia Núncio

Sumário
O transporte de substâncias infeciosas é estritamente regulado por normas da Organização das Nações Unidas e exige que os remetentes tenham formação adequada. Com o objetivo de assegurar que esta informação esteja disponível para remetentes/transportadores de substâncias infeciosas, o INSA, IP organiza uma ação de formação dirigida a técnicos que necessitem de realizar o envio destas amostras. Durante o curso, os participantes têm a oportunidade de praticar a embalagem e o preenchimento da documentação para o embarque. O curso, desenvolvido de acordo com o modelo da OMS, é dividido em módulos direcionados à classificação, documentação, marcação, rotulagem e embalagem de substâncias infeciosas, e a preparação de envios que requeiram o uso de gelo seco. 

Consulte o programa (brevemente disponível) |  Inscrição
 

Datas: 12 (a partir das 14h30), 13 e 14 (o dia todo) de outubro de 2020 
Duração: 21 horas
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, no Porto (Centro de Saúde Pública Dr. Gonçalves Ferreira). Ver localização AQUI 
Preço da inscrição: €500 
Condições especiais: 20% de desconto no caso de profissionais da mesma instituição; €300 para estudantes; 10% desconto para sócios da ANBIOQ, da APTAC e da Ordem dos Biólogos; membros da rede LabPTBionet
Código: 2019DDI0410
Nº de formandos: entre 5 e 15
Datas limite de inscrição: 02 de outubro de 2020
Coordenação: Sofia Núncio

Sumário
Com o aumento do número de laboratórios BSL e BSL3, e o consequente aumento de pessoas (investigadores, técnicos e pessoal de apoio técnico) que necessitam de entrar neste tipo de laboratórios, tornou-se obrigatório a implementação de regras de trabalho que minimizem o risco biológico associado a esta atividade. A Unidade de Resposta a Emergência e Biopreparação do Instituto Ricardo Jorge desenvolveu um programa de formação com o objetivo de proporcionar uma abordagem abrangente e inovadora que contribua para assegurar a implementação de regras e boas práticas de trabalho em laboratórios BSL 2 e BSL 3. O curso permitirá aos participantes construírem uma base sólida de conceitos teóricos e práticos na aplicação de princípios de Biossegurança e aprofundarem conceitos básicos em microbiologia incluindo: a categorização de agentes biológicos, infeções adquiridas em laboratório; boas práticas microbiológicas; conceitos de avaliação de risco, grupos de risco e níveis de contenção; utilização adequada de equipamento de proteção individual e equipamento do laboratório como centrífugas e câmaras de segurança biológica.

Consulte o programa (brevemente disponível) |  Inscrição