Imagem de laboratório de análise de águas

Aqui encontra ações de formação da responsabilidade da Unidade da Água e do Solo (UAS) que desenvolve estudos de avaliação da qualidade da água e do solo, para investigação de situações de risco para a saúde humana, de origem hídrica e telúrica. A UAS dispõe de laboratórios em Lisboa e Porto.

Data: 17, 18 e 21 de junho de 2021 (1ª edição de 2021); 14, 15 e 18 de outubro de 2021 (2ª edição de 2021)
Duração: 21 horas
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço da inscrição: €200
Data limite de inscrição: 4 de junho (1ª ed.) e 8 de outubro de 2021
Formadores: Raquel Rodrigues e Filipa Ferreira
Nº mínimo e máximo de formandos: 2 e 3 formandos

Sumário 
O método cultural de pesquisa, descrito na Norma ISO 11731, é o mais utilizado para detetar esta bactéria, o “gold standard” para a pesquisa da Legionella species  em amostras ambientais. É um método muito moroso, pode levar até 14 dias para obter um resultado definitivo e requer que os técnicos envolvidos possuam experiência e formação adequadas. Saliente-se que o atualmente enquadramento normativo  (Lei nº 52/2018, de 20 de agosto; Portaria 25/2021, de 29 de janeiro) para a prevenção e controlo da Legionella Species salienta a relevância do método cultural para a pesquisa da bactéria. 

Este curso destina-se a técnicos de laboratório, professores e investigadores, empresas e todos os profissionais na área da Saúde Pública interessados na temática.

Consulte o programa (brevemente disponível)  |  Pré-inscrição  (1ª edição de 2021 - 17, 18 e 21 de junho)

Data: 26 e 27 de outubro (1ª edição de 2021); 23 e 24 de novembro (2ª edição de 2021)
Duração: 21 horas
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço da inscrição: €200
Data limite de inscrição: 15 de outubro (1ª ed.) e 12 de novembro de 2021
Formadores: Raquel Rodrigues e Filipa Ferreira
Nº mínimo e máximo de formandos: 2 e 3 formandos

Sumário 
O método mais usado para detetar a bactéria Legionella Species em amostras ambientais é o método cultural, descrito na norma ISO 11731. Contudo, a bactéria pode encontrar-se em concentrações muito baixas ou em formas não cultiváveis, não sendo possível a sua deteção através do método cultural. Por outro lado, este método é complexo e moroso, podendo levar até 14 dias para se ter um resultado definitivo. Com frequência mostra-se necessário a utilização de métodos mais expeditos como os biologia molecular.  que, além disso, podem também detetar bactérias viáveis, mas não cultiváveis. É um método que permite detetar a presença de ácidos nucleicos em Tempo Real, tanto de Legionella spp como de Legionella pneumophila. É também um método normalizado, descrito na Norma ISO 12869. 

Consulte o programa  (brevemente disponível) |  Pré-inscrição  (1ª edição de 2021, 26-27 de outubro)