imagem alusiva a estatistica Investigadores e técnicos altamente qualificados e experientes do Departamento de Epidemiologia do INSA organizam e ministram diferentes açóes de formação no domínio da Bioestatística

Data: 15 a 17 de abril de 2020
Duração: 3 dias (21 horas)
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço da inscrição: €150 
Data limite de inscrição: 03 de abril de 2020
Código: 2020DEP0111
Formadores: Mariana Neto  |  Susana David
Nº mínimo e máximo de formandos: 10 e 15

Sumário
Os modelos de equações estruturais (Structural Equation Modelling - SEM) são uma técnica de modelagem estatística geral que permite analisar relações complexas, em que as variáveis observadas representam um pequeno número de "construções latentes" que não podem ser medidas diretamente, apenas inferidas a partir das primeiras. O curso visa familiarizar os participantes com os fundamentos dos SEM, recorrendo à combinação de perspetivas teóricas e práticas, apresentando e exemplificando os principais passos da realização deste tipo de análise usando dados reais, usando dois software específicos (AMOS e LAVAAN). Os formandos ficam habilitados a compreender e a interpretar os resultados e conclusões dos estudos com aplicação de SEM existentes na literatura científica de várias áreas, bem como a prosseguir para explorações mais avançadas com recurso a estas técnicas. Destina-se aos profissionais da saúde e outros interessados na temática.

AVISO! Os formandos devem trazer os seus computadores pessoais  com os programas R e o R Studio instalados.

Consulte o programa (disponível em breve)|  Pré-inscrição 

Data: 7 e 8 de maio de 2020
Duração: 2 dias (14h)
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço da inscrição: 175€
Data limite de inscrição: 24 de abril de 2020
Código: 2020DEP1020
Formadores: Baltazar Nunes, Susana Silva e Irina Kislaya 
Nº mínimo e máximo de formandos: 8 e 12

Sumário
A análise de séries temporais é uma ferramenta essencial na epidemiologia e na saúde pública. Neste curso introdutório serão abordadas as principais aplicações da análise de séries temporais em saúde pública nomeadamente a descrição da variação temporal (sazonalidade e tendência), a aplicação à vigilância epidemiológica, a avaliação do impacte de intervenções e a previsão ou projeção de indicadores. O curso recorre ao ambiente R para exemplificação e treino das técnicas descritas.

AVISO! Os formandos devem trazer os seus computadores pessoais  com o R e o R Studio instalados. 

Consulte o programa (disponível em breve) |  Pré-inscrição 

Data: 3 a 5 de junho de 2020
Duração: 3 dias (21h)
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço da inscrição: €150 
Data limite de inscrição: 22 de maio de 2020
Código: 2020DEP0313
Coordenação: Mariana Neto
Nº mínimo e máximo de formandos: 10 e 15

Sumário
O processo que leva a alterações da saúde por exposição a fatores de risco no local de trabalho é complexo e pouco ou nada familiar a muitos dos profissionais que estão no terreno, sobretudo os que não têm uma formação médica. Também os profissionais de saúde, apesar da sua formação, não estão frequentemente atentos ao potencial patológico do ambiente de trabalho. Acresce que as novas tecnologias e as novas formas de trabalho, impulsionadas pelos processos de globalização, têm contribuído para tornar esta área ainda mais complexa, dificultando a vigilância da saúde nas suas várias dimensões. Este curso proporciona uma introdução aos principais princípios da epidemiologia ocupacional e a análise da aplicação destes princípios ao reconhecimento, controlo e prevenção de doenças e acidentes, nas perspetivas médica e ambiental. Serão considerados os fatores de risco clássicos, mas será dado um relevo especial aos fatores de risco de natureza psicossocial, bem como a construção e uso de ferramentas integradas de avaliação.

Consulte o programa (brevemente disponível) |  Pré-inscrição

Data26 a 30 de outubro de 2020  (edição regular)
Duração: 5 dias (35 horas)
Edição especial: 02 a 06 de março de 2020 (para médicos internos de Saúde Pública, ao abrigo do protocolo de colaboração com as ARS LVT, Alentejo e Algarve)
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço de inscrição: €300 (25% de desconto na edição especial)
Data limite de inscrição: 16 de outubro de 2020
Códigos: 2020DEP0717 (ed. especial)  |  2020DEP0818 (ed. regular)
Formadores: Ricardo Mexia, Ausenda Machado, Verónica Gomez, Baltazar Nunes, Irina Kislaya, Ana Paula Rodrigues
Coordenação: Baltazar Nunes, Ana Paula Rodrigues (edição regular)  |  Ricardo Mexia edição especial)
Nº mínimo e máximo de formandos: 8 e 15
NOTA: na edição regular, prevê-se uma avaliação final das aprendizagens

Sumário
As metodologias epidemiológica e bioestatística são essenciais para o planeamento, execução, análise e interpretação de resultados de estudos de investigação na área da saúde. O Instituto Ricardo Jorge concebeu uma ação de formação que visa promover nos participantes competências aos níveis do desenho de estudos de investigação, da utilização de métodos de análise, apresentação e interpretação de resultados. O curso é realizado em ambiente R (The R Project for Statistical Computing) e inclui a avaliação das aprendizagens dos formandos.

Os formadores são todos colaboradores do departamento de epidemiologia do Instituto, com formação específica em epidemiologia e estatística, à qual se adicionam vários anos de experiência no delineamento e análise de estudos epidemiológicos assim como experiência de formação e docência.

Os formandos devem trazer computador portátil com os software R e RStudio instalados.

Consulte o programa  (brevemente disponível)  |  Inscrição (edição regular: 26 a 30 de outubro de 2020)

Data: 23 a 27 de novembro de 2020
Duração: 35 horas
Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
Preço: €300
Código: 2020DEP1230
Coordenação: Baltazar Nunes
Nº mínimo e máximo de formandos: 10 e 16
NOTA: o curso inclui avaliação final das aprendizagens 

Sumário:
O curso EpiStat 2 visa aprofundar competências de planeamento, desenho, execução, análise e interpretação de estudos de investigação epidemiológica em saúde. Constitui um complemento ao curso EpiStat 1, de introdução aos métodos epidemiológicos e bioestatísticos, essenciais na investigação, vigilância, monitorização e observação em saúde. Serão assim abordados: - desenhos de estudos epidemiológicos do tipo caso-controlo, coorte e transversal, as medidas de associação e impacte a estimar e a identificação dos principais viéses potencialmente presentes; - conceito de confundimento, colisão, mediação, interação e modificação do efeito; - desenho de diagramas de causalidade; - conceitos de validade interna e externa, nomeadamente, os princípios necessários para a identificação de efeitos causais; - os principais modelos estatísticos utilizados em epidemiologia no quadro dos modelos lineares generalizados (Gaussiano, Poisson e Binomial, com diferentes funções de ligação identidade, log ou logit) e a sua aplicabilidade em função do desenho do estudo, medida de associação e natureza da variável “resultado”; - as estratégias de modelação numa perspetiva preditiva ou de ajustamento para confundimento, nomeadamente, a escolha e definição das variáveis a entrar no modelo tendo em consideração os objetivos e adequação do modelo aos dados.

O curso aposta numa forte componente prática com recurso à demonstração dos métodos de análise estatística em ambiente R (The R Project for Statistical Computing ) e à análise crítica de artigos científicos, procurando assim desenvolver a capacidade de análise, interpretação e discussão de resultados.

Consulte o programa  (brevemente disponível)  |  Inscrição