Nesta área poderá conhecer as inciativas de formação organizadas pelo Centro de Estudos de Vetores e Doenças Infecciosas (CEVDI) do INSA. Saiba mais sobre o trabalho do  CEDVI...

 

Data: 8 a 12 de outubro de 2018
Duração: 40 horas
Local: no Centro de Estudos de Vectores e Doenças Infecciosas, em Águas de Moura (ver localização
Inscrição:  350€; desconto de 50% para estudantes e técnicos das ARS envolvidas na Rede Revive; desconto de 20% para membros da Ordem dos Biólogos (o curso realiza-se com um mínimo de 4 de inscrições e um máximo de 12).
Código: 2019DDI0739
Data limite de inscrição: 27 de setembro de 2019
Coordenação: Sofia Núncio

Sumário
Estima-se que, ao nível mundial, 10% das doenças sejam transmitidas ao Homem por artrópodes vetores, uma ameaça à Saúde Pública. Estes artrópodes, especialmente os mosquitos e as carraças, desempenham um papel preponderante na transmissão de muitas das doenças mais graves: malária, dengue, West Nile, febre escaro nodular, borreliose de Lyme e febre hemorrágica Crimeia Congo, para citar apenas alguns exemplos. Compreender a biologia dos vetores é fundamental para encontrar soluções, mas sobretudo é necessária para a compreensão da patologia dessas doenças. De igual importância, o facto das estratégias de controlo de vetores se basearem na identificação correta das espécies em questão. Neste sentido, a 2ª edição do curso "Identificação de Artrópodes Vetores com impacto em Saúde Pública em Portugal: mosquitos e carraças" proporciona aos participantes a oportunidade para: compreenderem o  impacto e a importância dos artrópodes vectores em Saúde Pública; aprofundarem os conhecimentos sobre ectoparasitas (mosquitos e carraças) e os seus habitats; identificarem os ectoparasitas e vectores mosquitos e carraças importantes em Portugal; adquirirem conhecimentos sobre a sistemática, biologia, ecologia e de mosquitos e carraças; adquirirem competências para a colheita, montagem, preservação e rotulagem de artrópodes (mosquitos e carraças) em fases imaturas e adultas para posteriores estudos científicos; compreenderem princípios controlo, prevenção e doenças transmitidas por vectores.

Consulte o programa  | Pré-inscrição

Data: 22 a 25 de outubro 2019
Local: em Águas de Moura, nas instalações do Centro de Estudos de Vetores e Doenças Infeciosas.
Duração: 24 horas 
Data limite de inscrição: 11 de outubro de 2019
Preço: €300
Língua: inglês
Código: 2019DDI0638
Organização: Maria Margarida Santos-Silva (coord.), Ana Sofia Santos e Rita Velez

Sumário
A biologia de populações naturais pode ser estudada através de métodos directos (observacionais) ou indirectos, pela análise da variação espaço-temporal de marcadores genéticos. São particularmente úteis no estudo de pequenos organismos, tais como os parasitas e os seus vectores. A aquisição de competências nestes métodos proporcionará uma melhor compreensão da biologia populacional dos organismos-alvo, permitindo o desenho de estratégias de controlo mais eficientes, o que poderá ser especialmente importante no controlo de pestes, parasitas ou vectores. Neste curso, iremos abordar as carraças como modelo para a análise genética populacional. O formador é o Professor Thierry De Meeûs, investigador sénior do Institut de Recherche pour le Développement (IRD, Montpellier, France), onde trabalha no grupo Interactions hôtes - vecteurs - parasites dans les infections par des trypanosomatidae  (INTERTRYP). Consulte o curriculum vitae AQUI.


Programa
  (brevemente disponível)  |  Pré-inscrição  


Aviso:
 os formandos devem trazer os seus computadores pessoais com o seguinte software instalado: MS Office; R; R-packages, R-commander (Rcmdr) e hierfstat; outro software de análise genética populacional.

O curso tem o apoio do Projecto PTDC/SAU-PAR/28947/2017 – “Os ixodídeos do grupo Ixodes ricinus na região mediterrânica ocidental e norte de África: Novas abordagens à sua genética populacional e comunidade microbiana”.