Datas: 24 e 31 de maio; 7,14, 21 e 28 de junho de 2021
Horário: 11h00-13h00
Formadoras: Ana Nogueira e Hermínia Pinhal

Sumário
A presença de agentes químicos no ambiente dos locais de trabalho é uma realidade incontornável, independentemente das áreas de atividade, podendo conduzir a efeitos adversos na saúde dos trabalhadores. Neste contexto, a avaliação da exposição profissional é uma ferramenta essencial para o controlo exposição e prevenção de doenças profissionais associadas. 

O curso irá proporcionar aos participantes uma abordagem geral à exposição profissional a agentes químicos e uma abordagem detalhada à avaliação quantitativa da exposição profissional, através de monitorização ambiental e de monitorização biológica. Destina-se especialmente a profissionais ligados à avaliação das condições de trabalho, médicos de saúde ocupacional e de saúde pública, responsáveis de higiene e segurança nos locais de trabalho, indústria, serviços e hospitais.

Consulte o programa  |  Inscrição AQUI

Data: 24 e 31 de maio, 7 e 14 de junho de 2021
Duração total: 8 horas
Horário: entre as 10h e as 12h
Formador: Manuela Cano

Síntese
O curso visa proporcionar aos participantes conhecimentos sobre a exposição profissional a agentes biológicos em atividades como a agricultura, pecuária, industrias de tratamento de águas e resíduos, unidades de saúde e laboratórios, entre outras. Serão abordadas, detalhadamente, as diversas etapas de avaliação da exposição - observar, identificar, quantificar, comparar e adotar medidas de prevenção e controlo dos riscos de exposição dos trabalhadores a agentes biológicos.  Serão, ainda, focados os aspetos fundamentais da monitorização ambiental de agentes biológicos – amostragem, determinação analítica e tratamento de resultados - tendo por objetivo avaliação do risco de exposição nos diversos postos de trabalho.

Consulte o programa  |  Inscrição AQUI 

Data: 29 de junho de 2021
Horário: 10h30 às 13h30
Formadores: Carina Menezes

Sumário
A cianobactérias são microalgas que habitam ecossistemas aquáticos e que se desenvolvem massivamente (fenómeno designado de bloom) em águas superficiais eutrofizadas. Estes blooms constituem um risco para Saúde Pública porque algumas cianobactérias produzem toxinas. A presença de blooms está associada à diminuição da qualidade da água para consumo humano e animal e a efeitos nefastos na fauna aquática. Assim, a monitorização de cianobactérias e cianotoxinas, implementada no Instituto Ricardo Jorge desde 1996, é uma ferramenta importante para controlar a qualidade da água em reservatórios de água doce superficial. Esta formação visa dar a conhecer as cianobactérias e os seus compostos tóxicos assim como as metodologias aplicadas em campo e em laboratório para a sua deteção. Espera-se sensibilizar os formandos para os impactos ambiental e de Saúde Pública associados à ocorrência de blooms de cianobactérias.

Consulte o programa  |  Inscrição AQUI